17.9 C
Distrito Federal
domingo, 28 fevereiro, 2021 - 06:02 AM

20 anos depois, uma nova piscina foi disponibilizada para alunos da Ceilândia

O GDF investiu 1,2 milhão de reais para estimular a movimentação escolar. Além de natação, os alunos na Internet também podem obter três campos de esportes cobertos

Por Redação

Desde a última vez que a piscina do Centro Especial nº 2 em Ceilândia ficou cheia de água, quase 20 anos se passaram – cheia de água e alunos. Nos últimos dez anos, os jogos semiolímpicos e infantis da Escola Parque Anísio Teixeira também foram encerrados. Nas outras três escolas, praticar esportes significa enfrentar chuva e sol. Com investimento de R $ 1,188 milhão, o Governo do Distrito Federal resolveu o atraso de cinco anos, que beneficiará mais de 3.000 alunos.

O financiamento provém do Programa de Descentralização Administrativa e Financeira (Pdaf), que é utilizado para repasses regulares e enviado às emendas aos conselhos distritais, e é gerido pela Coordenação de Ensino Distrital de Ceilândia (CRE). Esses números foram implantados no final de 2020, quando o projeto teve início, centenas de empregos foram criados e estava em pleno andamento. Apesar da pandemia Covid-19, todos devem estar preparados quando as aulas presenciais podem ser retomadas com segurança.

“Ceilândia sempre foi um galpão de atletas. Brasília tem muita chuva, sol e nenhum compromisso. É preciso oferecer um ambiente bem estruturado para a prática de exercícios físicos. Qualquer trabalho depende da infraestrutura de crianças e professores. Investir no esporte é certo Investimento futuro para crianças com qualidade de vida.

“Assim como fui Ministro do Esporte e secretário, conheço muito bem a importância da prática esportiva na formação integral do ser humano”, lembrou o ministro da Educação, Leandro Cruz. Ele enfatizou: “As atividades de esportes e lazer na rede pública do Distrito Federal são indispensáveis ​​e vão se tornar cada vez mais rotineiras, para que nossos jovens possam virar a maré da vida por meio da educação”.

Conquistas históricas

Para a comunidade escolar de Ceilândia, a piscina será uma conquista histórica. No Centro de Educação Especial 2 (QNO 12), as atividades aquáticas não são realizadas há exatamente 19 anos, o que é fundamental para o desenvolvimento de alunos com deficiência e transtorno do espectro do autismo (TEA). Hoje, Itamar Assenço, vice-diretor do departamento, veio à secretaria dois anos antes da proibição e enfatizou a importância dos recursos para os alunos.

“A piscina ajuda os alunos a desenvolver esportes e reduzir o estresse. O ganho será muito grande. Hoje, temos alunos com mais de 20 anos que abandonaram a educação aos 4 anos e pararam de estimular a água desde então. Se continuarem, eles podem ser capazes de andar sem a ajuda de dispositivos como andadores, mas seu trabalho é interrompido.

Foram investidos cerca de R $ 200 mil na reforma, da qual foram aproveitados apenas buracos na terra. Foi construída uma nova estrutura com rampa de entrada, novas tubagens e casa de bombas. O espaço será utilizado por 486 alunos de 0 a 59 anos. “É um sonho e uma longa luta. O vice-diretor Itamar Assenço revelou que falta sinceridade para atingir esse objetivo.

O GDF é outra conquista a sete quilômetros de distância. A piscina infantil e a piscina semi-olímpica podem finalmente ser utilizadas na Escola Parque Anísio Teixeira (QNM 27). “Quando entregues à Secretaria de Educação há seis anos, essas estruturas estavam paradas há pelo menos três anos. Investimos 280 mil reais para reforma, reforço estrutural, impermeabilização de fibras, modificação de peças hidráulicas e reposição de cerâmica”, disse Ceilândia Marcos Antôniode Souza, o coordenador regional de ensino

Com isso, a Ceilândia conquistou a primeira piscina esportiva semiolímpica da rede pública da cidade. A previsão é que, quando as aulas presenciais puderem ser retomadas, as atividades de natação serão incluídas nas opções desta unidade, que realizará trabalhos complementares durante o período relativo ao ensino regular e aceitará 2.000 alunos.

“A comunidade merece. Desde a inauguração da escola, a reforma e aproveitamento da piscina tem sido um sonho. Erivaldo de Albuquerque, vice-diretor da escola, disse que isso atrai mais os alunos que vêm aqui porque querem e Serão 500 crianças participando de esportes náuticos em dois turnos.A água sanitária e gradeamento também foram recuperados.

O investimento de R $ 708 mil foi destinado apenas à reforma do campo esportivo de três unidades escolares. No Centro de Educação Básica Maria do Rosário (CEF), a espera é de 45 anos até a cobertura da área esportiva. O que era pintado no chão agora é básico e acessível. “Por conta dessa situação, o espaço nem é totalmente aproveitado. Agora podemos desenvolver mais projetos com a comunidade”, disse o diretor James Mayner.

No CEF 26, a improvisação sairá de cena. No passado, os estacionamentos foram transformados em recintos desportivos e, mesmo com encostas, existem milhares de alunos a fazerem exercícios físicos aqui. Agora tem uma estrutura, nível e ainda haverá um palco de seis metros que pode ser utilizado para projetos escolares.

“Jogar aqui é muito ruim, porque você tem que ficar no sol ou na chuva. Se cair vai doer. Thacio Ramos, estudante de 13 anos, comemorou que agora vai dar tudo certo. Roberto, o chefe da unidade Roberto de Araújo disse que independentemente do clima, o espaço pode acolher vários projetos, como os polivalentes, destacando: “Esta é uma colheita muito importante para as 30 turmas da escola”.

Para os menores, o novo seguro trará maior qualidade de vida às atividades de esporte e lazer da Escola Classe 34 (EC 34). Segundo a diretora Margarete da Silva (Margarete da Silva), são 820 crianças que podem realizar diversas atividades ao ar livre em condições garantidas. Além da nova cobertura, o muro de contenção também foi reforçado.

Para Giselle Ferreira de Oliveira, ministra do Esporte e Lazer, essas ações ajudam a democratizar o esporte. “Todas as crianças merecem ter a oportunidade desde o início. O desporto ajuda a educar e a prepará-las para as dificuldades da vida”, afirmou. Segundo ela, é importante proporcionar melhores condições para a prática de exercícios físicos para que movimentos de qualidade sejam desenvolvidos

Fonte Aqui News

Continue Lendo

Redes Sociais

21,594FãsCurtir
0SeguidoresSeguir
0InscritosInscrever
- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -