19.8 C
Distrito Federal
sábado, 15 maio, 2021 - 21:18 PM

Ibaneis determina compra de alimentos de pequenos produtores para serem distribuídos à população

Medida visa atender principalmente a população de baixa renda; ‘Seja nos restaurantes comunitários, onde será entregue um kit com verdura e legumes, mas também nas creches e asilos’, explica o governador

Por Cláudio Ulhoa

A crise provocada pela pandemia de Covid-19 provocou mais duas mudanças no Distrito Federal ontem (20) à noite. Em caráter de urgência, o governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB) ampliou para o dia 5 de abril o decreto que determina o fechamento de todo estabelecimento comercial, escolas e academias.   Em outro decreto, o governador também estabeleceu que o atendimento físico nas agências bancárias está proibido. O acesso aos bancos fica restrito apenas a pessoas com doenças graves e atendimentos referentes a programas de incentivo à economia local, como a nova linha de crédito do Banco de Brasília (BRB).

Na quarta-feira (18), já havia ocorrido a decretação da suspensão de shoppings, feiras populares (o comércio ambulante também está suspenso) e clubes recreativos pelos próximos 15 dias. O zoológico, parques, boates e casas noturnas também devem se manter fechadas.

Restaurantes, farmácias, supermercados e outros podem funcionar, segundo GDF

Ontem o governador foi elogiado por alguns veículos de imprensa do DF por ter tido desde semana passada uma postura de preventiva diante da situação. As escolas, por exemplo, suspenderam aulas já quarta-feira passada. Em estados mais populosos e que já registram casos de mortes pelo coronavírus, como São Paulo, medidas de prevenção só foram adotadas nesta semana. O GDF saiu na frente.

O governo tem atuado em várias frentes para tentar conter a chegada de um possível surto da doença. O acompanhamento da situação tem sido de forma integral e 24h por dia, através do gabinete de crise ligado à Secretária de Saúde do DF.

Em outra ação realizada também ontem à noite pelo governador Ibaneis, ficou acordado que o governo vai comprar alimentos de pequenos agricultores e distribuí-los à população. A entrega será feita de duas formas: para a população mais carente, nos restaurantes comunitários do DF, e também na rede de atendimento social, como creches e asilos cadastrados junto ao governo local.

A partir da próxima segunda-feira (23), os produtores e agricultores devem procurar os escritórios da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do DF (Emater/DF) e a Secretaria de Agricultura para iniciarem o processo legal e obter mais informações.

“Estamos disponibilizando recursos para a Secretaria de Agricultura, juntamente da Emater e da Ceasa, que vão comprar esses alimentos e produtos e faremos uma grande distribuição para a população mais carente do DF. Seja nos restaurantes comunitários, onde será entregue um kit com verdura e legumes, mas também nas creches e asilos”, justificou o governador à Agência Brasília.

Ibaneis também, mais uma vez, tranquilizou a população e disse: “Não é momento de desespero. O momento é de acalmar a população para vencermos, juntos, essa guerra.”

O que abre?

O decreto de fechamento dos pontos comerciais no DF não atingem as farmácias, os restaurantes e nem os supermercados. Açougues, clínicas médicas, laboratórios, mercearias, padarias, peixarias, postos de combustíveis, operações de delivery e lojas de materiais de construção e produtos para casa também podem funcionar.

Em razão de um possível aumento do número de pessoas infectadas com a doença, o governo pode adotar novas medidas, assim que como prorrogar as já adotadas.

Atualizações

O último informe sobre o coronavírus no Distrito Federal, de 19 de março, às 12h, mostrava que há na capital federal 411 casos notificados. Desses 42 estão confirmados, 134 já foram descartados, e 235 estão sob investigação. Não há registro de morte pela doença no DF. Dos casos confirmados, cinco são de transmissão local, ou seja, quando a contaminação se dá por pessoa que entrou em contato com algum viajante positivo.

No Brasil, segundo as últimas atualizações do Ministério da Saúde, já são 621 casos confirmados e seis mortes. O Ministério não informou o número de casos suspeitos.

Fonte: Blog do Ulhoa

Continue Lendo

Redes Sociais

21,961FãsCurtir
0SeguidoresSeguir
0InscritosInscrever
- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -