17.6 C
Distrito Federal
sexta-feira, 23 julho, 2021 - 21:40 PM

Votação da MP da Região Metropolitana é adiada novamente

Senadores e deputados não entraram em consenso sobre o assunto e marcaram votação para a próxima terça-feira (23/4), às 10h

Foi adiada para a próxima terça-feira (23/4) a votação da Medida Provisória nº 682/2018 que cria a Região Metropolitana do DF. Apesar do esforço do Governo do Distrito Federal pela aprovação, senadores e deputados que compõem a Comissão Mista responsável pelo tema não entraram em consenso.

O governador Ibaneis Rocha acompanhou integralmente a 4ª reunião sobre o assunto, nesta terça-feira (16/04), no Senado Federal. A MP tem recebido dedicação pessoal do chefe do Executivo no intuito de desenvolver, legalizar e integrar a área comum entre o DF, Goiás e Minas Gerais, abarcada por 33 cidades.

Ibaneis recebeu apoio incondicional dos senadores e deputados federais do DF, além de boa parte do secretariado e do vice-governador Paco Britto, presentes na Casa. O grupo trabalha para que a MP seja aprovada até 14 de maio, antes de expirar.

Ibaneis Rocha
O chefe do Executivo falou por 10 minutos para traçar o panorama que levou ao envio da Medida Provisória ao Congresso Nacional. Em seguida, deputados e senadores divergiram sobre a MP. Entre os pontos sem consenso está a necessidade de utilização do Fundo Constitucional do DF ou a criação de um novo para aplicação de recursos na Região Metropolitana.

“É reconhecido que ao longo dos anos a região do Entorno do DF cresceu em número de população e se multiplicou em número de problemas. A Ride criada em 1998 não atendeu essas demandas pelos estudos que fizemos junto à Presidência da República junto ao antigo Ministério da Integração Regional pela impossibilidade da Ride de criar projetos estruturantes dentro dos ministérios para atender toda essa população”, afirmou Ibaneis. Como complemento à sua fala, o governador citou que a falta de projetos e recursos trabalhados de forma integrada impediu a chegada do BRT Sul à região de Luziânia, por exemplo.

“O desenvolvimento dessa região vem sendo penalizado pelos estados. Nenhuma empresa hoje vem para o Goiás e Distrito Federal por conta da dificuldade da nossa infraestrutura”, acrescentou.

Estatuto das Cidades
Por fim, Ibaneis ressaltou que a MP altera somente o Estatuto das Cidades, permitindo ao DF integrar uma região metropolitana sem obrigar estados e municípios a fazer todos os projetos de forma conjunta. “Nos dá um norte, uma saída, por isso faço a defesa pela aprovação do texto original, que não traz empecilho nenhum ao governo”, finalizou.

O caminho para a esperada aprovação da MP passa por votação na comissão mista e plenário da Câmara e Senado, além de lei complementar na Câmara Legislativa do DF e assentimento das assembleias legislativas de Minas Gerais e de Goiás. Por fim, ela vai à sanção do presidente da República, Jair Bolsonaro.

IAN FERRAZ, DA AGÊNCIA BRASÍLIA

Continue Lendo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Redes Sociais

22,042FãsCurtir
0SeguidoresSeguir
0InscritosInscrever
- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -