- PUBLICIDADE -

O ASSUNTO É

DF terá 15 locais de vacinação na sexta-feira e durante o Carnaval

O Distrito Federal terá 15 locais de vacinação contra a dengue nesta sexta-feira (9), sábado (10), domingo (11), segunda-feira (12) e terça-feira (13). Na sexta, em dez locais haverá atendimento a partir das 8h e em cinco o trabalho será iniciado às 13h. A lista completa com os endereços e horários está disponível no site da Secretaria de Saúde (SES-DF).

“As nossas unidades básicas de saúde (UBSs) abrem às 7h e as salas de vacina iniciam o atendimento às 8h, indo até 17h. Por questões logísticas, cinco delas vão oferecer a vacina de dengue nesta sexta-feira a partir das 13h. Mas vale lembrar que as 15 unidades também vão funcionar no sábado, domingo e na segunda e terça de Carnaval, vacinando nossas crianças de 10 e 11 anos contra a dengue”
Lucilene Florêncio, secretária de Saúde

Seguindo a orientação do Ministério da Saúde (MS), a primeira fase da campanha será exclusiva a crianças de 10 e 11 anos de idade (até 11 anos, 11 meses e 29 dias). A orientação é a de que os pais ou responsáveis acompanhem o atendimento e levem o documento de identificação e a caderneta de vacinação da criança. Não é necessário agendamento.

A secretária de Saúde, Lucilene Florêncio, destaca que não é necessário formar filas para garantir a dose. “As nossas unidades básicas de saúde (UBSs) abrem às 7h e as salas de vacina iniciam o atendimento às 8h, indo até 17h. Por questões logísticas, cinco delas vão oferecer a vacina de dengue nesta sexta-feira a partir das 13h. Mas vale lembrar que as 15 unidades também vão funcionar no sábado, domingo e na segunda e terça de Carnaval, vacinando nossas crianças de 10 e 11 anos contra a dengue”, afirmou.

Importante ressaltar que, caso a criança tenha sido diagnosticada com dengue, é necessário aguardar seis meses para iniciar o esquema vacinal. Três meses depois da primeira aplicação do imunizante, será hora de receber a segunda dose. Os jovens que iniciarem o esquema vacinal neste primeiro fim de semana, portanto, devem retornar aos locais de vacinação em maio.

A Rede de Frio Central da Secretaria de Saúde (SES-DF) recebeu nesta quinta-feira (8) 71.708 doses da vacina Qdenga, produzida pelo laboratório Takeda, incorporada ao Sistema Único de Saúde (SUS) em dezembro do ano passado | Foto: Renato Alves/Agência Brasília

A imunização contra a dengue não deve ser aplicada em indivíduos com imunodeficiência congênita ou adquirida, incluindo aqueles em terapias imunossupressoras, com infecção por Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) sintomática ou com evidência de função imunológica comprometida, e em pessoas com hipersensibilidade às substâncias listadas na bula. A vacina não é indicada ainda a mulheres grávidas ou em período de amamentação.

Chegada das vacinas e replanejamento

A governadora em exercício, Celina Leão, e a secretária de Saúde acompanharam na Rede de Frio Central da Secretaria de Saúde (SES-DF), nesta quinta-feira (8), o recebimento das primeiras vacinas. Foram entregues 71.708 doses, menos que o inicialmente indicado pelo MS (194 mil doses).

Por conta da diferença do quantitativo recebido, houve a mudança da faixa etária atendida nesta primeira fase da campanha. “Seguimos a orientação do MS e do Programa Nacional de Imunização para a mudança na faixa etária”, explicou a gestora de Saúde.

Celina Leão destacou que a vacinação se soma às demais iniciativas para combater a epidemia de dengue. “A vacina é apenas um dos instrumentos para esse enfrentamento. A prevenção, portanto, continua essencial”, acrescentou. Ela apontou ainda o reforço dos trabalhos de vigilância ambiental para conter a reprodução do mosquito Aedes aegypti e a ampliação do atendimento nas unidades da SES-DF, tendas e no Hospital de Campanha, instalado em Ceilândia.

Início da campanha

O Brasil é o primeiro país do mundo a oferecer o imunizante no sistema público.

A Qdenga, produzida pelo laboratório Takeda, foi incorporada ao Sistema Único de Saúde (SUS) em dezembro do ano passado, após análise da Comissão Nacional de Incorporações de Tecnologias no SUS (Conitec). O Ministério da Saúde planeja distribuir seis milhões de doses por todo o País.

Fonte: Agência Brasília

- PUBLICIDADE -

Últimas

- PUBLICIDADE -

Continue Lendo
Relacionadas