21.6 C
Distrito Federal
quarta-feira, 29 setembro, 2021 - 03:54 AM
[adrotate banner="1"]

Rede pública oferece tratamento contra tuberculose

Diagnóstico e acompanhamento são feitos nas unidades básicas de saúde

Tosse, febre vespertina, sudorese noturna e emagrecimento. Estes podem ser sinais de tuberculose, doença infectocontagiosa que afeta os pulmões, mas pode acometer órgãos como ossos, rins e meninges. O diagnóstico, porém, só é possível após uma consulta médica.

“Toda pessoa com tosse há três semanas ou mais deve investigar tuberculose, por meio de exames de baciloscopia ou teste rápido molecular. Quando desconfiar da doença, a pessoa deve procurar a unidade básica de saúde mais próxima de sua residência”, orienta a técnica de Vigilância Epidemiológica Françoise Vieira Barbosa.

No caso de pessoa portadora do vírus HIV, que a torna mais suscetível a doenças infectocontagiosas, a procurar por apoio médico deve ocorrer já nos primeiros dias da tosse. “O risco deste paciente adoecer é 28 vezes maior do que a população em geral. Portanto, essa população específica deve procurar o serviço de saúde, se apresentar qualquer um dos sintomas, para investigar tuberculose”, alerta a técnica.

O tratamento é medicamentoso e totalmente oferecido pelo Sistema Único de Saúde (SUS). “O esquema básico do tratamento, que dura seis meses, é feito na atenção básica de saúde.  Os tratamentos especiais, tais como drogarresistência, são realizados na Unidade Mista da Asa Sul”, explica Françoise.

PREVENÇÃO – A melhor forma de prevenir a doença ainda é a vacina BCG. Por isso, é tão importante que os pais levem seus filhos para serem imunizados. “Os hábitos de vida saudáveis, tais como atividade física e alimentação adequada, dentre outros, melhoram a imunidade, portanto, são fatores que protegem contra a doença, de uma forma geral”, complementa ela.

No DF, a maior concentração de casos de tuberculose encontra-se na faixa etária entre 20 e 34 anos (31,3 %), seguida de 35 a 49, com 28,9%, ambas representando a população jovem e em idade economicamente ativa.

No ano passado, foram notificados, no Distrito Federal, 374 casos novos de tuberculose e, nesse mesmo ano, observa-se uma incidência de 12 casos por cada grupo de 100 mil habitantes.

Embora seja uma doença passível de ser prevenida, tratada e mesmo curada, ainda mata cerca de 4,7 mil pessoas, todos os anos, no Brasil.

DIA MUNDIAL – Para lembrar a importância da prevenção, diagnóstico e tratamento da doença, 24 de março é dedicado ao Dia Mundial de Combate à Tuberculose.  A data foi criada em 1982 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em homenagem aos 100 anos do anúncio do descobrimento do bacilo causador da tuberculose, ocorrida em 24 de março de 1882, pelo médico Robert Koch.

Alline Martins, da Agência Saúde

Continue Lendo

Redes Sociais

22,042FãsCurtir
2,959SeguidoresSeguir
0InscritosInscrever
- PUBLICIDADE -[adrotate group="1"]

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -[adrotate banner="3"]