13 C
Distrito Federal
sexta-feira, 14 maio, 2021 - 05:16 AM

Erro em cadastro do auxílio emergencial não pode ser corrigido

Depois de enviados, os dados não podem ser editados e o benefício deixará de ser pago, segundo a Caixa Econômica Federal

Quem ainda não fez o cadastro no auxílio emergencial, atenção! É preciso ter muito cuidado na hora do preenchimento de todas as informações solicitadas no aplicativo da Caixa Econômica Federal (CEF), porque, segundo a instituição, uma vez confirmados, os dados não poderão ser modificados mais. Não há possibilidade de correção!

O auxílio emergencial no valor de R$ 600 começou a ser pago na última quinta-feira (09/04). O dinheiro é disponibilizado pelo governo federal para trabalhadores informais, desempregados, contribuintes individuais do INSS e MEIs. Veja como receber o benefício clicando aqui.

Uma vez finalizado o cadastro, os dados são enviados para verificação com base em informações administrativas. E é por isso que não é possível editar as informações. Veja o passo a passo de como fazer seu cadastro no app do auxílio emergencial.

Um nome digitado errado e números de CPF incompletos são alguns dos erros já cometidos desde o início do período para cadastramento no auxílio. Por essa razão, é importante conferir absolutamente todos os dados com muito cuidado.

O andamento da solicitação do benefício deve ser acompanhado pelo próprio aplicativo. Quem já fez o preenchimento e está esperando a análise, não consegue fazer um novo cadastro.

“Se você perceber o erro antes de finalizar o cadastramento, basta clicar no botão Voltar e fazer as correções necessárias. Se você perceber o erro quando for checar as informações na tela Resumo, basta clicar no botão Corrigir informações e fazer o ajuste necessário. Caso você já tenha enviado o cadastro não será mais possível realizar correções”, informou a Caixa, ao Metrópoles.

Instabilidade

No fim de semana, houve relatos de diversas pessoas que tentaram fazer a edição no cadastro, mas não conseguiram. Um dos problemas mais recorrentes desde então é que os dados informados pelos cidadãos não estão batendo com os que constam na base da Receita Federal.

“Caso os dados digitados estejam divergentes com a base da Receita Federal, ou ainda o CPF esteja irregular, o aplicativo apresentará mensagem impeditiva para a realização de seu cadastro”, explicou a Caixa, em nota.

“Mais de 2,5 milhões de cidadãos já foram beneficiados, tendo sido disponibilizado cerca de R$ 1,5 bilhão” disse a estatal, também em nota.

Informações Agência Brasília.

Continue Lendo

Redes Sociais

21,951FãsCurtir
0SeguidoresSeguir
0InscritosInscrever
- PUBLICIDADE -

Últimas Notícias

- PUBLICIDADE -